Um abraço.

Quando eu poderia morrer no meio de um abraço, apertado, cheirando a uma antiga lembrança que a memória ficou a guardar. Quando eu dormiria assim, abraçada, em pé, de olhos fechados. Quando eu ficaria uma eternidade, de manhã até a noite, esperando o fim desse abraço, que nunca iria acabar. Quando eu não queria esse abraço, mas a melhor coisa que eu fiz foi te abraçar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eu vou contigo.

Tangerina.

Botão de rosa.