Debaixo do tapete.

Fingir é esconder perpetuamente a causa. Esconder debaixo do tapete a sujeira, porque não se quis pegar uma pá, quando seria tão mais lógico, já que continua tudo ainda muito sujo, só acumulando em outro lugar. Mas eis que é tão necessário, vez em quando, agir desses modos. A gente sabe que não se pode ir mostrando tudo de uma vez, ou mesmo aos pouquinhos, deve-se demorar. Até quando? Quem foi que disse mesmo? Ou pegar um utensílio e ficar varrendo pó para dentro dele, pois que tão mais conveniente é só esconder e pronto. Alguém viu? E se o fingimento vira a realidade, sem nem perceber? Ou se é tarde demais para parar de fingir? O que dizer quando virem todo o lixo ali junto? Ainda dá para varrer, ou agora o tapete está sujo também? E mandam lavá-lo. E não faça mais isso, moça. Tem jeito, então, só ter preguiça e não buscar a pá. Problema é aquele outro de que falei primeiro... quando não tem como reverter, e a causa ficou tão bem escondida, de propósito, que até se perdeu, sem querer. Sabe você onde guardou? Eu não.

Comentários

  1. "Ainda dá para varrer, ou agora o tapete está sujo também?". Frase que resume a sensação de cometer erros e não poder corrigi-los ou não conseguir tirar todo o aprendizado deles. Muito daquilo que me penitencio diariamente. Erros assim tão vulgares, que nos perseguem a noite inteira e quando acaba a bebedeira eles conseguem nos achar.

    Seu blog é muito legal! Excelentes textos. Micro-crônicas, micro poesias, pílulas de sabedoria, instantes de prolixidade objetiva. Parabéns!

    PS: Não se preocupe, não sou um psycho.. hehehe, vi seu blog por acaso e estou acompanhando as postagens.. hehehe ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha! Exatamente isso, acho lindo quando alguém interpreta exatamente o que eu quis dizer.. :) Muito obrigada (e por gostar do blog também)!

      Excluir
    2. Acho lindo é quem consegue captar todos os sentimentos e colocar na letra, no papel. Está na profissão certa (sim, eu olhei o seu perfil blogger.. hehe), mas não se 'limite' só ao Direito, merece um livro de crônicas também ;)

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Eu vou contigo.

Botão de rosa.

um coração.