Acorda!

Quando acontecem coisas ruins, nós tomamos um choque na espinha, dizendo : - Acorda!. Desamparados na segurança do nosso lar, pensando no fim do mundo... Nossa cabeça lembra da revolta que existe nela, com todas as coisas que incomodam nesse mesmo mundo que está para se acabar (mais uma vez). Lembramos que deveríamos fazer desse jeito, lutar por isto ou aquilo, votar assim ou assado, fazer campanha de conscientização, amar mais ao próximo. Talvez esta última ação seja a mais necessária entre nós. Assim não teríamos que perder tanto nosso tempo a desvendar falcatruas das criaturas em quem votamos, porque elas amariam a nós e não apenas a elas mesmas e ao dinheiro e não dariam a desaguar sua ambição na desgraça alheia, como se fossemos qualquer pedaço de carne, e não viva alma que não se corrompe (não mais)! Assim poderíamos mudar o mundo verdadeiramente, eternamente, tendo paz em nossos corações de sabermos ser solidários. Seríamos uma mesma raça, povo, língua, religião, e todas as diferenças seriam meios de nos igualar. Como poderíamos achar que podemos matar alguém por simplesmente discordar de um pensamento? Por que não deixá-lo pensar como quiser? Se nos amássemos mais, se nos olhássemos mais como irmãos... Então não perderíamos noites de sono ao som de bombas ou tiros, não sonharíamos com armas e Estados, não perderíamos nosso tempo com tamanha maldade e fraqueza de mente. Poderíamos simplesmente viver, sem nos perguntarmos diariamente ao ver ou ler o jornal, por que só acordamos agora? 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eu vou contigo.

Botão de rosa.

um coração.