sapos são de verdade.

Sabe o que me dói? Saber que eu fiz  tudo isso sozinha. Eu comigo mesma. Eu e eu. Eu quis entender errado,eu quis me iludir,eu quis me apaixonar,eu quis ver uma coisa onde não existia nada. Eu. Agora,quando, em minhas preces,eu peço pra que tudo isso acabe, mais do que nunca,fico olhando pro passado,como se olhar pra alguma coisa pudesse fazer com que ele mudasse. Eu olho e vejo tudo que eu fiz de errado,tudo que eu vi de errado,tudo que eu poderia ter feito. O que passou, eu não posso mudar. Mas o que vai vir, eu posso. Mais que isso,eu devo. Porque eu pensei que isso me fazia bem,que era bom que eu tivesse alguém em quem pensar,alguém pra ser meu par romântico nos meus sonhos e nos meus planos. Eu achei que podia ficar sozinha com meu mundo de fantasia. Só por enquanto,depois,tudo vai dar certo,tudo vai ser real. Por enquanto até quando? Não perdi a paciência,perdi a esperança. Eu cansei de querer viver sozinha com um mundo de ilusão que eu criei. Eu gosto dele,gosto desse mundo,talvez por isso eu demorei tanto a perceber que ele não é bom pra mim. E só agora eu vejo que só me prejudiquei. Que as pessoas se enganam com as outras pessoas,mas eu me enganei sozinha. Sinto raiva de mim. Da minha burrice. Tantas e tantas vezes, eu quero viver nesse mundo de conto de fadas que não existe. O problema é que eu não consigo botar na minha cabeça que ele não existe. O problema é que eu fico procurando sempre indícios de que eu posso ter um amor que nem os de filmes,os dos livros que eu leio. E acabo achando. Eu procuro tanto que acabo achando. E começo a achar que aquilo é o começo. Como é que uma coisa que não existe pode ser um começo? Começo da minha loucura. Eu tenho tanta vontade de amar outra pessoa,que esqueço de mim. Que esqueço que eu passo o dia pensando em alguém que nem lembra que eu existo,em alguém que nunca mostrou ter um sentimento por mim de verdade. Que esqueço que essa angústia não me faz bem,que esse sofrimento não é bom,que é ruim. Eu esqueço do quanto eu posso ser feliz,mas prefiro ficar remoendo uma coisa que não existe,fico tentando fazer com que dê certo. Nunca vai dar certo. Porque nunca vai ser do jeito que eu quero. Acho que o que eu preciso mesmo é colocar na minha cabeça que não é assim que as coisas funcionam e me contentar com o que existe de real no mundo real. E parar de ficar com o coração apertado por causa de uma idiotice dessa. Deixar de ser como uma ingênua de quinze anos que acha que o príncipe vai chegar e eu vou entregar meu coração que está guardado pra ele desde sempre. Sabe que eu não vou guardar meu coração pra mais ninguém. E não vou mais querer amar ninguém. Não sozinha. Porque,pra mim,essa história de querer alguém em segredo não tem mais graça,talvez,nunca teve e,só agora,eu pude notar.

Comentários

  1. Mel, não dá. Algumas coisas em nós age sem que percebamos. E quando percebemos já é tarde para reagirmos...
    Bjo

    ResponderExcluir
  2. Mel, amei o blog. Adorei o texto, e sou completamente de acordo com o que você disse. Príncipes não existem. Nós também temos defeitos, e, quem sabe os homens não sejam assim porque procuram em nós princesas?! A vida é cheia de contradições, e não vale a pena evitar a felicidade com medo de que ela acabe ou, simplesmente, não exista. Beijo..tou de blog tbb. www.blogspot.com/buiablogando

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Eu vou contigo.

Botão de rosa.

um coração.