Um a um.

Os caminhos vão se separando 
dia  a dia,
mês a mês,
ano a ano,
vida a vida.

E a vida, que era minha e sua,
agora é só minha,
e a sua, só sua.

E eu que sabia tudo sobre você,
sei pouco sobre mim,
menos sobre você.

A você que eu contava meus segredos,
agora os escondo no peito,
e os seus você desata a quatro ventos,
mas eu não os sei mais.

Das dores compartilhadas,
eu não as sinto mais,
mas sofro mais com as minhas,
porque agora eu as tenho só pra mim.

Os sorrisos que eu te dei,
hoje, eu guardo dentro da cara,
e a tua boca se abre menos,
porque o meu sorriso é que a alargava mais.

De tudo que era meu e teu,
teu e meu,
só restou um a um,
e a gente se encontra na rua
e não se lembra do dia em que nós dois é que éramos um.


Comentários

  1. Esses são versos tão doces quanto o teu nome, não?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Eu vou contigo.

Botão de rosa.

um coração.